sexta-feira, agosto 13, 2010

Estrada

Linhas de uma carta que releio sempre que abro o livro da vida, e é com uma letra de Oswaldo Montenegro e a poesia de Fernando Pessoa que compartilho esses momentos; a saudade que sinto a cada dia e a sensação de incompletude que sente meu coração. Hoje olho pro futuro através do retrovisor, sabendo que ficaram coisas importantes que eu amo. Sinto vontade de pisar fundo e voltar pra continuar o que comecei... Mas ainda fica a incerteza de que tudo parece estar impregnado do contrário ...Sigo firme!!! Esperando o aval, e a certeza de que poderemos proseguir.



(Artur Maia Tavares)

5 comentários:

Anônimo disse...

No seu retrovisor, o sol nasce ou ele se poe?

Alexandre disse...

o ruim é ter esperança. Melhor prosseguir com ou sem respostas. Gostei do texto do seu mano. Bjo, fe

Lucas Maldito disse...

Acho que vou morar no Sana!rs
1º Jere e agora Artur, escrevendo coisas bonitas!!!
bjo moça

Anônimo disse...

Artuzinho escreveu isso??? Existe sentimento naquele coração gelado ahahahaha

Milena

Des-colorindo os dias disse...

Acho que vou morar no Sana (2)!!!!
hahahaha